Redução do estresse

Barnes V. A., et al. Estresse, redução do estresse e hipertensão em afroamericanos. Journal of the National Medical Association, 89, 464-476, 1997.

Dillbeck M.C. and Orme-Johnson D. W. Diferenças fisiológicas entre Meditação Transcendental e repouso. American Psychologist 42:879–881, 1987.

Jevning R., et al. A fisiologia da meditação: uma revisão. Uma resposta hipometabólica integrada e alerta. Neuroscience & Biobehavioral Reviews 16(3):415-24, 1992.

Jevning R., et al. A técnica da Meditação Transcendental, atividade adrenocortical e implicações para o estresse. Experientia 34(5):618-9, May 15, 1978.

Jevning R., et al. Atividade adrenocortical durante a meditação, Hormonal Behavior 10(1):54-60, Feb. 1978.

Orme-Johnson D.W. Estabilidade autônoma e Meditação Transcendental. Psychosomatic Medicine 35, 341-349, 1973. 

Orme-Johnson D.W. and Walton K. W. Todas as abordagens de prevenir ou reverter os efeitos do estresse não são iguais. American Journal of Health Promotion 12:297-299, 1998.

Schneider R.H. Respostas alteradas de cortisol, GH, TSH e testosterona ao estresse agudo após quatro meses de prática da Meditação Transcendental (MT). Annals of the New York Academy of Sciences 746:381-384, 1994.

Subrahmanyam S. and Porkodi K. Correlatos neuro-humorais da Meditação Transcendental. Journal of Biomedicine 1: 73–88, 1980.

Walton K.G., et al. Reduzindo o cortisol e o risco de DCV em mulheres na pós-menopausa: um estudo piloto usando o programa de Meditação Transcendental. Annals of New York Academy of Sciences1032:211-215, 2005.

Rápida Recuperação do Estresse

Barnes V. A., et al. Impacto da Meditação Transcendental na função cardiovascular no repouso e durante estresse agudo em adolescentes com pressão arterial alta. Journal of Psychosomatic Research 51, 597-605, 2001.

Brooks J.S. and Scarano T. Meditação Transcendental no tratamento de ajustamento pós-Vietnam. Journal of Counseling and Development 64: 212-215, 1985.

Gaylord C., et al. Os efeitos da técnica da Meditação Transcendental e do relaxamento muscular progressivo na coerência do EEG, reatividade ao estresse e saúde mental em adultos negros. International Journal of Neuroscience 46: 77-86, 1989.

Orme-Johnson D.W. Estabilidade autônoma e Meditação Transcendental. Psychosomatic Medicine 35: 341-349, 1973.

Pressão Arterial Mais Baixa

Alexander C.N., et al. Meditação Transcendental, alerta mental e longevidade: Um estudo experimental com idosos. Journal of Personality and Social Psychology 57:950-964, 1989.

Alexander C.N., et al. Experimento de redução de estresse para hipertensão em afroamericanos idosos (parte II): análise de sexo e subgrupo de risco. Hypertension 28:228-237, 1996.

Anderson J.W., et al. Resposta de pressão arterial à Meditação Transcendental: uma meta-análise. American Journal of Hypertension 21 (3): 310-6, 2008.

Barnes V.A., et al. Impacto da Meditação Transcendental na pressão arterial ambulatorial em adolescentes afroamericanos. American Journal of Hypertension 17: 366-369, 2004.

Barnes V. A., et al. Estresse, redução do estresse e hipertensão em afroamericanos.Journal of the National Medical Association, 89, 464-476, 1997.

Barnes V. A., et al. (1999). Efeitos agudos da Meditação Transcendental no funcionamento hemodinâmico em adultos de meia-idade. Psychosomatic Medicine, 61, 88, 525-531.

Rainforth M.V., et al. Programas de redução de estresse em pacientes com pressão arterial elevada: uma revisão sistemática e meta-análise. Current Hypertension Reports 9:520–528, 2007. Artigo completo

Schneider R.H., et al. Um experimento aleatório controlado de redução de estresse no tratamento de hipertensão em afroamericanos durante um ano. American Journal of Hypertension18(1): 88-98, 2005. Artigo completo

Schneider R.H., et al. Efeitos de longo prazo de redução de estresse na mortalidade em pessoas ≥ 55 anos de idade com hipertensão sistemática. American Journal of Cardiology 95:1060-1064, 2005. Artigo completo

Schneider R.H., et al. Um experimento aleatório controlado de redução de estresse na hipertensão em afroamericanos idosos. Hypertension 26: 820-827, 1995.